Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Parir em Paz

Parir em Paz

Amamentar????????

Conversa á entrada da escola da minha filha: " eu só amamentei 1 mes e a minha filha é muito saudável... " a minha resposta " e eu cai de um 5º andar e não morri"



Artificial Milk: Voldermort of Baby Feeding

Why is the Health of Babies Less Important?

Artificial Feeding – Nothing To Do With Breastfeeding

Consumer Research on Infant Formual and Infant Feeding

Formula for Disaster

Genetic Engineering and Infant Foods

Hot Milk - The Unbottled Truth About Formula

IBFAN

International Breastfeeding Journal

Just One Bottle

Misinformation: Redefining Baby Feeding

Myths

Suck on This

Toxic Phthalates in Infant Formulas


The Case of The Virgin Gut

The Language of Breastfeeding

The Risks of Infant Formula Feeding

What Should I Know About Infant Formula

Yes! Just One Bottle Will Hurt!

nota : é claro que não cai de um 5º andar... mas apeteceu-me responder assim :)

O feto possui uma psique própria?

A Dra. Alessandra Piontelli, psicanalista italiana, acompanhou, durante vários meses, 11 fetos: quatro gestações gemelares e três singulares, a partir da 16ª semana de gravidez.Dentre as gestações gemelares, observou, através do ultra-som, cinco a seis vezes ao mês, um caso de gémeos dizigóticos ou bivitelinos (formados por dois ovos distintos), uma menina e um menino. Seguindo-os por vários meses, familiarizou-se tanto com o feitio deles que foi capaz de descrever à mãe qual seria o comportamento de ambos, após o parto.Na ecografia, observou que a menina era expansiva, buscava o contacto com o irmão, mas este retraía-se e enfiava a cabeça na placenta ou tapava o rosto com as mãos, fugindo dela. Com base nesse comportamento, a Dra. Piontelli previu que a menina seria agitada, nervosa, enquanto que o irmãozinho seria de temperamento retraído e acanhado. Para espanto da mãe, após o nascimento, tudo se confirmou: realmente ele era do tipo quieto e a menina mais irrequieta.Com suas observações, a psicanalista aclarou muitos aspectos da personalidade dos fetos observados durante as suas pesquisas, antes mesmo do nascimento. Via-os chupando o dedo, espreguiçando-se, esfregando os pezinhos e as mãozinhas, coçando-se, enfim, aproveitando a liberdade de movimentos dentro do líquido amniótico. Cada feto apresentava um comportamento muito próprio, tinha o seu feitio. A Dra. Piontelli assinalava o traço marcante de cada um, se era calmo, nervoso, pensativo ou se trazia, por exemplo, a característica de uma bailarina. Ela acompanhou-os não apenas durante o período pré-natal, mas também no decorrer do primeiro ano de vida e muitos até completarem cinco anos. E pôde constatar que o padrão de comportamento se confirmava em todos os casos, no decorrer do seu desenvolvimento. Verificou-se que, cada feto, assim como cada recém-nascido, é um ser altamente individualizado. Não é de modo algum uma tábua rasa, como se poderia supor, esperando ser moldado, exclusivamente pelo meio ambiente. Tem vida emocional própria: experimenta prazer e desprazer, dor, tristeza, angústia ou bem-estar e tem um relacionamento intenso com sua mãe, sendo capaz de captar os seus estados emocionais e sentir quais os sentimentos de afectividade dela em relação a ele. (livro De Feto a Criança)
Outra experiência interessante que demonstra a existência da individualidade própria do feto foi realizada em 1982, por Anthony DeCasper, pesquisador norte-americano: ele instruiu um grupo de mulheres grávidas para que lessem, em voz alta, cinco semanas antes do parto, determinada história infantil. Três dias após o nascimento, duas histórias foram lidas aos bebés: a que eles já conheciam, desde o final da gestação, e uma outra desconhecida. As reacções foram medidas através do número de sucções do bebé. Verificou-se que eles sugavam com mais frequência, quando ouviam a história conhecida.
Os problemas psicológicos ocorridos na fase pré-natal afectam a vida ultra-uterina. A Dra. Myriam Szejer, psicanalista de bebés, tem importante casuística de suas “conversas” com recém-nascidos, que demonstram o valor terapêutico no alívio e na solução desses conflitos. Um dos casos, relatados no seu livro Palavras para Nascer, é particularmente doloroso. Numa gravidez gemelar, havia uma malformação muito grave numa das gémeas. Segundo prognósticos médicos, ela poderia nascer, mas teria um curto período de sobrevivência. Como na França, país em que a Dra. Szejer vive, o aborto é legal, os médicos aconselharam aos pais a interrupção in-útero da vida do feto. Uma vez aceite a sugestão, a interrupção foi feita, tardiamente, tendo o feto morto permanecido no útero até o nascimento da irmã, o que se deu, por cesariana, 15 dias depois. Mas, tal como previra a Dra. Szejer, a gémea sobrevivente, de nome Léa, teve sérios problemas, logo após o nascimento: não se alimentava e quando era amamentada à força, regurgitava sem parar, colocando em risco a própria vida. Os problemas eram óbvios para a psicanalista: Léa tinha atrás de si vários meses de companheirismo com a irmã gémea, e esta, de repente, ficara inerte, desaparecendo depois, completamente, do seu contacto. Foi preciso um trabalho muito intenso da Dra. Szejer, muitas conversas com Léa, até que a recém-nascida conseguisse se recuperar do luto da irmã, aprendendo a mamar sozinha, e em grande quantidade, para finalmente ganhar peso e alta hospitalar duas semanas depois. Um caso interessante para demonstrar também o psiquismo independente do feto é o narrado por Thomas Verny e John Kelly no livro A Vida Secreta da Criança antes de nascer, que influenciou especialistas em muitos países, inclusive o Brasil.…Verny conta o caso do bebé Kristina, que lhe foi relatado pelo Dr. Peter F. Freybergh, professor de obstetrícia e ginecologista da Universidade de Upsala, na Suécia. Kristina era um bebé robusto e comportado que revelou um estranho comportamento: recusava-se a mamar no seio da mãe. Aceitava o biberão ou o seio de outras mães, mas não queria nada com o alimento materno.O Dr. Peter, indagando da mãe a razão de tal comportamento, recebeu um “não sei” como resposta. Ela dizia não saber o motivo. Quando, porém, o Dr. Peter foi mais incisivo na pergunta: “Mas você desejava realmente esta gravidez?”. Ela esclareceu: “Eu queria abortar, mas meu marido desejava esta criança, então, mantive-a”.“Isto era novidade para o Peter, mas obviamente não o era para Kristina”, comenta o Dr. Verny. E acentua: “Ela havia percebido há muito tempo a rejeição de sua mãe e recusava-se a formar a ligação com esta, após o nascimento. Afectivamente rejeitada no útero, Kristina, com apenas quatro dias de vida e inteiramente dependente, estava firmemente decidida a rejeitar a sua mãe”.Concluindo: “É provável que, com tempo, amor e paciência, a mãe de Kristina ganhe, de novo, a afeição da criança. Mas esta já existiria se a ligação tivesse sido formada antes do nascimento”.Como e quando Kristina “soube” da rejeição? Os pesquisadores não têm, ainda, todas as respostas. Sabe-se, no entanto, que, desde o zigoto, existe a comunicação fisiológica ou biológica intensa, entre os dois seres, intermediada por hormónios, neurotransmissores, substâncias do sistema de defesa, etc. tudo devidamente registrado pela extraordinária capacidade de memorização do embrião, desde a formação da célula-ovo.
Por esses e outros dados, a Dra. Joanna Wilheim afirma, com justa razão: “Se conceituarmos inteligência como a capacidade para auto-gerir-se mentalmente; adaptar-se e adequar-se a situações novas; seleccionar condições e aproveitar experiências – o que implica aprendizado e memória -, podemos concluir que de facto elas estão presentes no feto desde o período inicial da gestação”. (ver também o livro O que é a Psicologia Pré-Natal)


Dr.ª Marlene Nobre, presidente da Associação Médico Espírita do Brasil

Curso - Primeiros Socorros Emocionais

Ajudar Grávidas, Bebés e Pais pela Terapia Psico-Corporal

O Stress na Maternidade e Paternidade


Paula Diederichs em Portugal 2010

É com muito orgulho que a ForAll – Desenvolvimento Pessoal e Bem-Estar, Lda.,
apresenta aos técnicos a oportunidade de conhecer e vivenciar uma experiência única no curso de Primeiros Socorros Emocionais segundo o método da Dr.ª Paula Diederichs, Berlim;
com a sua presença e supervisão. Nos exercícios vivenciais facilitados durante o curso, os
participantes serão convidados a tomar consciência dos seus próprios processos de gestação
e parto. O impacto que este trabalho pode ter na prática quotidiana dos formandos é de
grande relevo e tem-se implementado noutros países da Europa como sendo exemplo a Alemanha e a Áustria.

Objectivos do Curso

Este curso pretende, dotar os formandos de novos métodos de intervenção em situações de crise que surjam numa das seguintes fases: Gravidez, 1.ª Infância ou Parentalidade.

Serão abordados três níveis de intervenção:

1º- Trabalho no corpo da criança: a partir de uma perspectiva biológica/emocional; a criança é observada como ser independente, que precisa de ajuda. O bebé / criança reaprende o equilíbrio emocional.

2º- Trabalho no corpo da mãe/pai: A mãe, quando serena na relação consigo própria, pode estabelecer uma boa vinculação com os filhos.

3º- Trabalho na relação, a discussão terapêutica com o objectivo de entender e tratar, a fim de detectar os problemas: aprender a entender a empatia que existe entre todos os intervenientes e em todas as condições de vida, falar sobre as emoções, permite que volte a fluir a energia e assim também o amor.
Conforme tem vindo a ser comprovado por diversos autores, (desde os estudos bioenergéticos de Wilhelm Reich (1866-1957) que se debruçaram sobre as importância da fase do início da vida para o desenvolvimento do ser humano), a assistência ao feto e ao bebé na sua relação com a mãe e o pai é determinante para saúde emocional do indivíduo.

O trabalho desenvolvido por Paula Diederichs baseia-se numa atitude de tolerância e o respeito pelo outro, e pelo tempo do outro. Além disso este método utiliza um conhecimento prático de técnicas de massagem que, com toques suaves, permitem desfazer bloqueios musculares e tensões corporais.

Este curso oferece uma oportunidade de, através das manifestações subtis da linguagem corporal, aprender a entender os bebés assim como as suas mães: indo para além da razão, aprende-se a ouvir com o coração.

Currículo dos Formadores

Dr.ª Paula Diederichs: Terapeuta psico-corporal, diplomada em Pedagogia Social/ Associada da DGK e do ISPPM/ Autora, Lecciona na Hochschule Darmstadt und Alice Salomon Hochschule Berlin "Trabalho de vinculação da terapia psico-corporal para a gravidez o bebé/criança e seus
pais", criou há 12 anos cinco Centros de Serviço Ambulatório para Bebés Coléricos, em Berlim, que ainda hoje dirige (Universidade Livre de Berlim realizou avaliação externa em 2000). Formadora de profissionais na área da Terapia Psico- Corporal, para a fase entre a gravidez/parto e primeira infância; actualmente em Berlim, (certificado pela Câmara de Psicoterapeutas de Berlim) Wuertzburg, Darmstadt (Cooperação/Certificção da escola superior de Darmstadt, departamento de Assistência Social), Casa de Formação de St. Virgil em Salzburgo, e em Lisboa.

O grupo de trabalho Crescer com Colo (http://www.freewebs.com/crescer-comcolo/ ) é composto pelos primeiros técnicos formados em Portugal pela Dr.ª Paula Diederichs.

Com a supervisão desta, a Dr.ª Claudia Pinheiro, a Enf.ª Lurdes Rodeia e a Dr.ª Claudia Pires de Lima tomarão corpo no grupo de formadores desta acção, seleccionadas não só pela sua prática mas também pelo seu empenho em divulgar e dinamizar esta corrente no nosso país.

Dr.ª Claudia Pinheiro: Licenciada pela Universidade Técnica de Lisboa; terapeuta de Massagem Biodinâmica e Apoio psico-corporal a grávidas e bebés; membro da direcção da Maternar – Rede de Apoio à Maternidade; formadora na Academia de Saberes, Aveiro; facilitadora de formação de profissionais "O Toque nos Bebés", e de "Relaxamento e Massagem" na AAUAv; membro da Ass. Wombtwin.com; coordenadora das primeiras formações de Paula Diederichs em Portugal, faz também a tradução consecutiva dos seus cursos.

Enf.ª Lurdes Rodeia: Enfermeira Obstetra, Professora na Escola Superior de Enfermagem de Beja, formada em Primeiros Socorros Emocionais com Grávidas, Bebés e Pais, Doula, com particular interesse pela humanização do parto, sócia da Humpar e da ADP.
Presidente da Associação Ser Vida.

Dr.ª Claudia Pires de Lima: Licenciada em Psicologia, Terapeuta Familiar (em supervisão), com formação em Primeiros Socorros Emocionais com Grávidas, Bebés e Pais.
Experiência de 4 anos em Departamento de Pedopsiquiatria, elemento do Centro de
Investigação para a Psicologia em Desenvolvimento, com artigos publicados e vários estudos
desenvolvidos. Gerente da ForAll, Lda. e co-fundadora do grupo Crescer com Colo. Sócia da
Ser Bebé. Faz clínica privada no Porto e em Paredes de Coura e é Técnica de Psicologia num
Protocolo com a Segurança Social.

Público-alvo

Técnicos que trabalhem ou queiram vir a trabalhar directamente na área do desenvolvimento infantil e/ou intervenção precoce, bem como nas fases pré- e pós- parto.

É uma formação com divulgação a nível nacional pelo que pode haver a facilidade de dividir as sessões entre as cidades: Porto e Lisboa.

Equivalências

Poderão ser atribuídas equivalências aos Psicólogos no módulo "Teorias da Vinculação"

Calendarização

Ano 2010

26, 27, 28 de Fevereiro

27, 28 de Março

21, 22, 23 de Maio

11, 12, 13 de Junho

9, 10, 11 de Julho

17, 18 de Setembro

14, 15, 16, 17 de Outubro

Horário: das 9h30 às 13h00 e das 14h30 às 18h00 (duração: 7h por dia)

Total de carga horária: 20 dias, 140horas

Local das Formações

ForAll, Lda., Rua Sta Catarina, n.º722, sala 203 – 4000-Porto

Pousada da Juventude do Porto (e Lisboa se se justificar).

Custo e formas de pagamento

1170€ (+ IVA à taxa em vigor) – inscrições até 31 de Dezembro*

1300€ (+ IVA à taxa em vigor) – inscrições após 31 de Dezembro*

(50% na inscrição e o restante em cheques pré-datados consoante contracto elaborado)

Inscrição

Para se inscrever basta enviar-nos um e-mail para primeiros.socorros.emocionais@gmail.com com os seus dados pessoais e curriculum vitae.

Posteriormente será agendada uma entrevista pela coordenadora/responsável do curso
que ditará o deferimento da sua candidatura.

Limite Máximo de Inscrições: 14 formandos

Certificação

A todos os formandos será atribuído um certificado de participação e de aquisição de competências a intervir na área de Primeiros Socorros Emocionais.

Programa (provisório)

1º Encontro (Dr.ª Paula Diederichs) (com tradução consecutiva)

Introdução

. Apresentação dos formandos e da formadora

. Apresentação geral do programa

A Gravidez

. Modificações externas durante a gravidez

. Modificações internas durante a gravidez

. Contactar e comunicar com grávidas

. Intervenções de terapia corporal em grávidas (massagem, terapia psicocorporal

e terapia bonding)

. Trabalho de auto-conhecimento sobre esta temática e sobre o nascimento

2º Encontro (Enf.ª Lurdes Rodeia)

Fisiologia da gravidez, parto e puerpério

Importância da preparação do casal para o nascimento

Como actua a Natureza?

A evolução…

. Parto Natural

. Parto na Água

. Parto em Casa

O apoio à mulher depois do parto.

. "O desafio da mulher começa aqui…"

3º Encontro (Dr.ª Claudia Pinheiro)

Bases da Terapia Psico-corporal

. Exercícios de consciência corporal e auto-conhecimento

. Modelo energético de Wilhelm Reich

. Ectoderme, mesoderme e endoderme

. As 3 camadas da personalidade

. Massagem das Saídas e Distribuição de energia

. Estímulo Mínimo (Eva Reich)

. A procriação no mamífero

4º Encontro (Dr.ªClaudia Pinheiro)

Relação terapêutica

. Transferência e contra-transferência em Terapia Psico-Corporal

. Atitude base do terapeuta na Terapia Psico-Corporal familiar

. Intervenções de Terapia Psico-Corporal

. Exercícios de auto-conhecimento

Diferentes aspectos do papel maternal e paternal

. Aspectos e dificuldades do papel de mãe

. Aspectos e dificuldades do ponto de vista do pai

. Transição da díade homem-mulher, para uma família com um relacionamento

a três

. Supervisão das experiências práticas dos formandos

5º Encontro (Dr.ª Claudia Pires de Lima)

Teorias de Vinculação

. Introdução às teorias de vinculação (bonding)

. Relação mãe/pai - filho, e relação entre os pais

. Enquadramento sócio-cultural da família

Trabalho com Bebés

. Diagnóstico geral no trabalho com bebés

. Estratégias da terapia corporal em distúrbios de vinculação

. Potencial de intervenção sistémica em distúrbios de vinculação

. Toque e segurar ao colo (holding), e respiração anti-stress

. Exercícios de auto-conhecimento

. Massagem de centramento

. Massagem do bebé

6º Encontro (Dr.ª Claudia Pires de Lima)

Trabalho na Primeira Infância

. Princípios básicos e distúrbios no trabalho com crianças pequenas

. Conflitos de ambivalência

. Intervenções de terapia corporal em diversas patologias

7º Encontro (Dr.ª Paula Diederichs) (com tradução consecutiva)

Primeiros socorros emocionais: Estratégias de intervenção de crise…

. Primeira Infância (0-3 anos de idade)

. Redução do stress da grávida

. Perturbações relacionais na díade Pais - Criança

Encerramento

. Apresentação das contribuições pessoais dos formandos

. Avaliação da formação

Organização:

ForAll – Desenvolvimento Pessoal e Bem-Estar, Lda.

Divulgo

CONVITE


Lembra-se de como aprendeu a ler? A escrever? Os números? As contas?...

A nossa proposta é que venha vivenciar de novo estes processos.


Partindo do trabalho que desenvolvemos com as crianças, tanto ao nível da

estrutura das aulas, como dos próprios conteúdos, vamos recriar um conjunto de experiências que sejam um ponto de partida para uma conversa de esclarecimento sobre a proposta pedagógica que queremos apresentar, proposta esta que pretendemos disponibilizar para as crianças da zona da grande Lisboa.


Vamos voltar à Escola! Venha ser de novo Criança numa Aula Aberta

de Língua Materna do Primeiro Ciclo do Ensino Básico,

no âmbito da Pedagogia Waldorf.





Para Professores, Educadores e Pais


24 de Outubro, sábado, às 10:00 horas


Biblioteca Municipal de Cascais Infantil e Juvenil

(Parque Marechal Carmona, Av. Rei Humberto II de Itália, Cascais)




Com a seguinte estrutura:


10:00h Acolhimento

10:15h Aula Aberta (Roda Rítmica, Conteúdo Pedagógico, História)

11:30h Tempo de Partilha

12:30h Encerramento



Dinamizado por AWS (Associação Waldorf de Sintra)

Inscrições de segunda a sexta das 9h30 às 17h30

pelo telefone 214815326/7


Agradecemos Contribuição para material e deslocações

após a participação

pompoar

Stella Alves volta a Portugal com os seus dois fantasticos workshops!

Dia  7 de Novembro de 2009, sábado  no Porto no espaço http://pazpazes.blogspot.com/ e  8 de Novembro de 2009, domingo, no espaço HUG em Linda - a - Velha

das 9h ás 13h Pompoarismo e das 14h30m ás 18h30m Segredos da Sedução


Pompoar?
Pompoar é o controle dos músculos circunvaginais, onde a mulher que domina esta técnica ficará com a musculatura da vagina forte , sentindo e proporcionando mais prazer sexual. O "Pompoar" surgiu no oriente, precisamente na Índia, e é uma técnica que é praticada há milhares de anos, em vários países; na Tailândia é passada de mães para filhas desde pequenas. Tem como objectivo melhorar a saúde da mulher e como consequência proporcionar muito prazer sexual ao casal. A técnica do Pompoar ajuda na prevenção de problemas dos músculos pélvicos, evita cirurgias de correcção de incontinência urinária, diminui a cólica menstrual, evita a queda do útero e da bexiga. Através desta ginástica vaginal, a mulher consegue, no parto, ter o bebé com mais facilidade, tornando o parto mais rápido. É uma óptima forma de recuperação pós-parto.
Segredos da Sedução?
Neste workshop Segredos da Sedução (Massagem Sensual, Tailandesa e Strip-tease), vai aprender a sentir-se mais sensual e autoconfiante, tornar-se ainda melhor na arte do prazer e sedução e criar momentos ainda mais inesquecíveis.

Preço:
1 workshop 75 euros
2 workshops 100 euros

Inscreva-se já! transferindo o valor para o nib 0019 0092 0020000272893 e confirme pelo mail catarinapardal@sapo.pt ou pelo 919267844.

A cereja no topo do bolo


Eu pesava que já tinham inventado tudo para ajudar os pais a.. no fundo... não serem pais....




Desde espreguiçadeiras, a andarilhos a quantidade de artifícios para facilitar a vida aos pais, ou melhor, a desresponsabiliza-los é enorme...

Pesava eu que o canal de televisão para bebés era o top dos tops... mas enganei-me....

Queridos pais..... agora já não perdem tempo a dar biberão aos vossos filhos! Eles conseguem beber sozinhos!!! É a cereja no topo do bolo!!!!!

Já não precisam de tocar os vossos filhos!!



Era interessante fazer um estudo sobre estes bebés... que adultos serão? Esta bebé tem apenas 4 meses!!!!! Só eu é que acha que ESTA TUDO DOIDO?!!!! Imagens retiradas do site que faz publicidade ao hands free feeding system.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub