Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Parir em Paz

Parir em Paz

Passando através do espelho - De filh@s a mães/pais - Constelações Familiares

Nem tod@s somos pais mas todos somos filhos.
O que procuramos quando temos um/a filh@, o que procuramos na maternidade e paternidade e n@s nosso@s filh@s? O que procuram os nossos pais em nós?
Algumas respostas são óbvias, outras profundas e misteriosas. Como que veladas por uma cortina que nos impede de vê-las com clareza. 

Pequenos traumas passam nas sombras de geração em geração até alguém os dar à luz. Pequenos segredos, geram grandes confusões até serem revelados. E @s filh@s desafiam a fazé-lo. 
Porque é difícil sermos a mãe ou pai que queremos ser? E também os filhos que os nossos pais querem que sejamos?

Porque é que traços d@s noss@s filh@s, mães e pais são difíceis de gerir? De que forma querermos ser diferentes d@s nossas mães e pais nos leva a sermos como elas/eles? E porque é que tudo isto é normal e pode ser olhado sem medo.

Vamos brincar com estes temas, descobrir junt@s respostas, ou mais perguntas. Vamos rir junt@s dos nossos medos e transformá-los em sabedoria e força.

Horário: 10h às 13h e das 14h às 17h
Local: Bhumi - Estrada da Rebelva, 307A - 2775 Carcavelos
Informações e inscrições: sermulherdesperta@gmail.com ou 933946615

Facilitadora: Fátima Marques
Terapeuta Biodinâmica, facilitadora de Constelações Familiares
Formadora em Relação Terapêutica e Relações de Cura



Menopausa

Muitas mulheres menopáusicas sonham que estão a dar à luz. Esses sonhos de parto são importantes - significam que há muito dentro de nós que necessita de vir à luz. Nesta cultura, as mulheres que estão prestes a entrar na menopausa, ou que já a iniciaram, necessitam mais do que nunca mergulhar fundo dentro de si próprias e dar à luz o que lá aguarda por ser expresso. Não podemos continuar a deixar que a nossa cultura silencie a sabedoria da mulher sábia - a mulher que contém o seu sangue sagrado. 

Escreve Susun Weed: "O processo da menopausa - não o último menstruo, a última gota de sangue, mas todos os treze anos do processo da menopausa - prepara o caminho para o ritual iniciador à volta do mundo, tal como as necessidades/capacidades das mulheres menstruadas se tornam a base de todas as outras iniciações. Durante o processo de menopausa, cada mulher vê-se imersa e na criação de três fases clássicas de iniciação: isolamento, morte e renascimento... Os nossos corpos femininos insistem na totalidade, integridade, verdade e mudança. Por muito que uma mulher gostasse de negar o seu eu-sombra, o seu corpo não lho permitiria. A menopausa confronta cada mulher e, assim, toda a comunidade com a escuridão, o desconhecido." 

Com ou sem o auxílio das hormonas, toda a mulher beneficiará se entrar na menopausa conscientemente, pronta a recolher os dons disponíveis nesta fase da vida. O que temos a perder não se compara em valor com o que temos a ganhar: encontrar as nossas próprias vozes e a coragem de falar a nossa verdade. Quando as mulheres o fazem, são verdadeiramente irresistíveis no seu poder e beleza. Tenho notado que, onde quer que vá, cada vez mais mulheres com mais de cinquenta anos têm melhor aspecto do que jamais tiveram. Como cultura, estamos verdadeiramente a redifinir o que significa envelhecer com sabedoria. 

Apenas há alguns anos, a minha mãe começou a expressar a sua criatividade e ligação com os animais, aprendendo a arte de os esculpir em pedra. Até então, nunca se tinha considerado criativa nem artística... e estava demasiado ocupada a criar cinco filhos para descobrir os seus dons nesta área. Mas agora, aos setenta e um anos, o trabalho dela é belo e inspirador - ela, como tantas outras depois da menopausa, descobriu aspectos de si própria que não sabia que existiam. Também intervém muito nas reuniões municipais e outros debates do seu interesse. Já não receia dizer a verdade num grupo ou na própria família. Diz ela: "Não tenho nada a perder, e cheguei à conclusão de que as pessoas podem muitas vezes beneficiar do que tenho para dizer."

Num casamento familiar recente, conduzi um ritual de benção para a noiva do meu irmão, para celebrar o seu casamento próximo e lhe dar as boas vindas à nossa família (...) O leque de idades daquele círculo ía dos dezasseis aos oitenta e três anos. Senti-me abençoada por termos a sabedoria de três mulheres mais velhas, fortes, poderosas e capazes à disposição de todas nós naquele círculo, mas especialmente pela minha filha. Que previlégio é ter mulheres honestas, directas, fisicamente saudáveis, com mais de setenta anos, nas nossas vidas. Dão-nos esperança, coragem e orientação para o caminho à nossa frente. Como cultura, estivemos demasiado tempo sem essas mulheres sábias, honestas e poderosas de antigamente - demasiado tempo sem as imagens da sua beleza, poder e força. Acolhamo-las de regresso. Quer conheça ou não algumas neste momento, lembre-se que estão dentro de cada uma de nós, à espera de nascer através da iniciação da menopausa.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub