Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Parir em Paz

Parir em Paz

Amor

Recebi esta reflexão da minha mãe, que para além de ser uma grande mãe é uma grande escritora!
Partilho:

Amor
Estava a brincar com a minha neta que tinha acabado de acordar e, mesmo com os olhinhos quase fechados de tanto sono, ela deu-me um sorriso que tocou fundo no meu coração... Naquele momento, senti um amor tão grande por aquela pequena, um amor tão diferente... tão amplo, que logo me lembrei de todas as crianças no planeta e tive vontade que todas elas pudessem ser amadas... pudessem sentirem-se amadas... Expandi esse amor para as crianças e para todos os seres...


E veio me a cabeça aquela teoria do centésimo macaco... (uma teoria criada pelo fisiologista inglês Rupert Sheldrake, denominada teoria dos campos morfogenéticos. Ela diz que todos os átomos, moléculas, células ou organismos que existem gera um campo organizador invisível e ainda não detectável por qualquer instrumento, que afeta todas as unidades desse tipo. Assim, sempre que um membro de uma espécie aprende um comportamento, e esse comportamento é repetido um número de vezes suficiente, o tal campo é modificado e a mudança afeta a espécie por inteiro, mesmo que não haja formas convencionais de contato entre os seus membros.)


Pensei que se cada um de nós pudesse fazer com que uma só pessoa se sentisse amada... que isso afetaria toda a espécie a partir de um determinado número de pessoas que se sentissem amadas... E que uma coisa que parece tão impossível, se olharmos para o nosso mundo hoje, onde o Amor passa tão distante da realidade de muitos, pode não ser assim tão impossível de ser alcançada.


Acredito que O Grande Mistério... na sua perfeição absoluta, não ia colocar a solução longe de nós... e estou certa que o Amor é a solução... mas isso pode parecer impossível quando pensamos na enorme falta de Amor e em como cada um de nos poderia preencher essa lacuna, se olharmos para longe, para o quadro todo...


Mas, se olharmos para bem pertinho... para quem está ao nosso lado, e entendermos que... se amássemos essas pessoas com um Amor Maior até que elas se sentissem verdadeiramente amadas, isso faria diferença no Todo...


Quem se sente verdadeiramente amado, também ama verdadeiramente...


Imaginei que se um número grande de pessoas se dedicasse a esse Amor, por quem está ao seu lado... como mais e mais pessoas sentiriam Amor e expandiriam Amor... até que... um dia, quando aquele número determinado de pessoas se sentisse amado, isso afetaria toda a espécie, e esse nosso planeta poderia ser sim um planeta Amor...


Quando colocamos a solução distante de nós, tudo fica mais difícil, mas... do fundo do coração, acredito que, se cada um fizesse a sua parte, num piscar de olhos o mundo ficaria diferente. Sei que amar os netinhos é muito fácil, assim como sei que o Universo nos coloca na mesma família com pessoas com as quais temos questões a resolver, algumas não muito fáceis... outras até bem difíceis... mas, se cada um de nós se dedicar a deixar fluir Amor para as pessoas próximas, sabendo que isso com certeza irá afetar a todos, essa consciência já tornaria a nossa missão mais fácil...


E temos o Ho'oponopono e outras ferramentas que nos facilitam nessa jornada.


Então, foi assim que viajei no Amor enquanto olhava a minha pequena neta a brincar ao meu lado...


Sempre que encontramos uma pessoa... mesmo que seja pela primeira vez... antes de mais nada, entre nós e aquela pessoa, vem um julgamento, mesmo sem perceber julgamos se gostamos ou não... se aquela pessoas preenche os requisitos para ser amada ou não...


Se colocarmos o Amor entre nós, antes do julgamento... com certeza tudo poderia ser diferente...


Podemos experimentar... e iremos perceber que não existe força maior que o Amor.


Então... nesse ano de 2011, desejo que cada pessoa no planeta possa se sentir amada... e que cada um que tem consciência da importância desse Amor, possa se dedicar a limpar tudo que impede esse Amor de fluir livremente, para quem está ao seu lado... para quem encontrar pela primeira vez... até que o Amor seja tão fácil como o sorriso de uma criança...

Isabel Moreira ( minha mãe, mais conhecida cá em casas por avó das picas )

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub