Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Parir em Paz

Parir em Paz

Hoje é o dia mundial da música!

No dia em que se comemora o dia mundial da música, destacamos a importância que ela tem nas nossas vidas, desde a gravidez …


No Princípio era o Som

Desde o início da nossa civilização, o Som teve sempre um papel predominante na comunicação entre as pessoas, no estabelecimento de relações e de laços afectivos, no bem-estar, relaxamento, e no tratamento e cura de diversos problemas.

O Som existe na nossa vida desde o momento da concepção, e acompanha-nos até ao último dia – influenciando o nosso bem-estar, a nossa saúde, e a forma como nos desenvolvemos, muito para além do simples papel de entretenimento a que foi remetido nos últimos séculos.

O Som e a Gravidez

No interior do útero, um feto, embora ainda não consiga ouvir, sente todas as vibrações produzidas pelo corpo da mãe desde o primeiro minuto. A ansiedade, a tristeza, a felicidade, o relaxamento, todas as sensações são transmitidas interiormente para o pequeno ser em desenvolvimento – daí ser tão importante procurarmos e mantermos o nosso equilíbrio desde o primeiro momento, e durante toda a gravidez, aliás, durante toda nossa a vida.

Por volta das 25 semanas (5 meses), o aparelho auditivo do bebé está completamente formado, e ele consegue ouvir tudo o que se passa à sua volta. Com a predominância dos sons internos da mãe – o bater do coração, o funcionamento dos órgãos, o marulhar do líquido amniótico, a voz da mãe; o pequeno ser começa a descobrir todo um mundo lá fora. Na verdade, a audição é o único sentido que transporta o bebé para fora do ventre, e lhe permite um contacto com o mundo exterior. Todos os outros sentidos, embora estejam desenvolvidos, são limitados pelo ambiente intra-uterino.

Dentro da barriga da mãe, o bebé ouve acima de tudo sons graves, já que os agudos são filtrados pela pele, órgãos e líquido amniótico. E continua a receber todas as vibrações transmitidas pela progenitora – todas as sensações que a acompanham no dia-a-dia.

Este é um conhecimento que só recentemente foi confirmado pela ciência, mas que, na realidade, nos acompanha desde sempre – não será muito difícil lembrarmo-nos de pequenas ladainhas, histórias e canções de embalar cantadas ao bebé no ventre, e do estímulo das nossas mães e avós para que falemos com a nossa barriga, práticas ancestrais que foram passando de geração em geração, e que demonstram claramente a importância deste vínculo que se consegue criar entre a mãe e o bebé, ainda antes do nascimento.

Daí que, especialmente nos tempos modernos, em que o stress e a pressão são cada vez maiores, seja tão importante incorporarmos momentos de equilíbrio, harmonia e bem-estar na nossa vida, o que se irá reflectir numa gravidez muito mais tranquila, e consequentemente num bebé muito mais feliz.

Os Bebés e o Som

Estudos recentes afirmam que os bebés retêm a memória dos sons ouvidos mais frequentemente durante a gravidez, ao longo de todo o primeiro ano de vida, e que reconhecem vozes, música, frases e dialectos diferentes. Podem reagir de diversas formas quando ouvem músicas ou sons familiares: viram a cabeça na direcção do som, ficam quietos e atentos, alteram a expressão facial, chegando mesmo a sorrir, e chucham com mais energia. O ritmo cardíaco diminui, a respiração torna-se mais regular, e o abdómen relaxa. O choro acalma, e o bebé descontrai.

Também existe uma relação directa entre a audição de música e o desenvolvimento cerebral, já que os sons estimulam o crescimento e a conexão de neurónios, o desenvolvimento educacional e emocional, uma saúde melhor, bebés mais calmos, e laços familiares mais fortes.

Nos primeiros tempos após o nascimento, a música pode desempenhar igualmente um papel muito importante na adaptação do bebé ao seu novo ambiente: pôr a tocar a música que o bebé ouvia antes de nascer pode fazê-lo recordar-se da sensação de segurança, protecção e bem-estar que sentia dentro do ventre, tranquilizando-o.

Também os bebés prematuros têm uma adaptação e recuperação mais rápida quando são expostos a música após o nascimento. Os resultados mais evidentes são um aumento de peso mais rápido, melhor tolerância à dor, melhor alimentação pela via oral, e melhor desempenho cardio-respiratório, bebés e pais mais calmos e internamentos mais curtos.

Todos nós somos Som

Se partirmos do princípio de que todos nós somos energia, de que tudo o que existe é energia, que vibra numa determinada frequência, rapidamente se percebe que tudo o que existe tem um som: os nossos órgãos internos, nós, os animais, plantas e objectos que nos rodeiam, os planetas, as estrelas e as galáxias – todos emitem uma determinada vibração, um determinado som, quer o consigamos ouvir, ou não. E a este som, a que poderíamos chamar de “Sinfonia do Universo”, está inerente uma harmonia natural.

Ao vivermos num Mundo repleto de stress, desligados da Natureza, com comportamentos sedentários, e maus hábitos alimentares, esta harmonia é perturbada, e provocamos desequilíbrios a vários níveis, contribuindo para a perda de qualidade de vida, e para a degradação da nossa saúde.

A Terapia de Som baseia-se na utilização de determinados sons, tons e vibrações para reestruturar essa harmonia, promovendo o relaxamento e o bem-estar, estimulando o sistema imunitário, e ajudando o tratamento de vários problemas de saúde, como por exemplo tensão alta, depressão, insónias, dores de cabeça, problemas digestivos, dores musculares ou nas articulações, ansiedade e stress.

Combinando o conhecimento científico com as práticas ancestrais de Terapia de Som vindas do Oriente – sons, tons e vibrações cuidadosamente escolhidos por terem efeitos terapêuticos no corpo humano, como os das Taças Tibetanas, por exemplo, e que são utilizados há mais de 5 mil anos, podemos hoje enriquecer e melhorar a nossa vida, focando-nos no nosso bem-estar, na saúde e no equilíbrio. Gerando bebés mais felizes e saudáveis, que por sua vez irão contribuir para criar um Mundo melhor.

Com colaboração de Catarina Teixeira em http://www.fabricadebebes.pt/

http://www.zen-babies.com/

http://www.zen-sounds.com/

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub